PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Monte Roraima. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Monte Roraima. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 23 de abril de 2013

Monte Roraima 12 - Brasil, Venezuela e Guiana






Monte Roraima 11 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 10 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 09 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 08 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 07 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 06 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 05 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 04 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 03 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 02 - Brasil, Venezuela e Guiana





Monte Roraima 01 - Brasil, Venezuela e Guiana





O Monte Roraima é uma montanha localizada na América do Sul, na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. Constitui um "tepui", tipo de monte em formato de mesa bastante característico do Planalto das Guianas. Delimitado por falésias de cerca de 1.000 metros de altura, seu platô apresenta um ambiente totalmente diferente da floresta tropical e da savana que se estende a seus pés. Assim, o alto índice pluviométrico promoveu a formação de pseudocarstes e de numerosas cavernas, além do processo de lixiviação do solo. 

A flora adaptou-se a essas condições climáticas e geológicas com um elevado grau de endemismo, onde encontram-se diversas espécies de plantas carnívoras – que retiram dos insetos capturados os nutrientes que faltam no solo. A fauna também é marcada por um acentuado endemismo, especialmente entre répteis e anfíbios. Esse ambiente é protegido no território venezuelano pelo Parque Nacional Canaima e no território brasileiro pelo Parque Nacional do Monte Roraima. 

Seu ponto culminante eleva-se no extremo sul, no estado venezuelano de Bolívar, a 2810 metros de altitude. O segundo ponto mais alto, com 2772 metros, localiza-se ao norte do platô, em território guianense, próximo ao marco de fronteira entre os três países. Descoberto apenas no século XIX, o monte Roraima foi escalado pela primeira vez em 1884, por uma expedição britânica chefiada por Everard Ferdinand im Thurn. Entretanto, apesar das diversas expedições posteriores, sua fauna, flora e geologia permanecem largamente desconhecidas. A história de uma dessas incursões inspirou sir Arthur Conan Doyle a escrever o livro O Mundo Perdido, em 1912. 

Com o desenvolvimento do turismo na região, especialmente a partir da década de 1980, o monte Roraima tornou-se um dos destinos mais populares para os praticantes de trekking, devido ao ambiente singular e às condições relativamente fáceis de acesso e escalada. O trajeto mais utilizado é feito pelo lado sul da montanha, através de uma passagem natural à beira de um despenhadeiro. A escalada por outros pontos, no entanto, exige bastante técnica, mas permite a abertura de novos acessos. 

Devido à sua proximidade com a Linha do Equador, o monte Roraima é influenciado pelo clima tropical. Caracterizada pela Gran Sabana, apresenta temperatura média anual entre 20 e 22ºC e índice pluviométrico de cerca de 1.500 milímetros – podendo atingir níveis entre 1.800 e 3.000 milímetros, dependendo das condições orográficas, além de uma estação seca entre os meses de dezembro e março. As condições climáticas no topo da montanha apresentam significativas diferenças em relação à sua base. Assim, a temperatura média – que não passa dos 10ºC durante o dia – pode chegar aos 2ºC à noite. A alta nebulosidade da região – associada aos ventos dominantes do nordeste e do sudeste – é responsável por um índice pluviométrico de 2.000 a 4.000 milímetros, o que mantem a umidade relativa do ar entre 75 e 85%. 

A lenda do Monte Roraima surgiu na tribo dos índios Macuxi, que ali habitavam. Conta que antigamente não havia nenhuma elevação naquelas terras. Muitas tribos indígenas viviam naquela área plana e fértil onde a caça, a pesca e outros frutos eram abundantes. Porém, num dia, nasceu num local uma bananeira, uma árvore que nunca aparecera ali antes. tornou-se, rapidamente, viçosa e cheia de belos frutos, mas um recado divino foi dado aos pajés: "Ninguém poderia tocar nela ou em seus frutos, pois aquele era um ser sagrado; Se alguém o fizesse, inúmeras desgraças aconteceriam ao povo daquela terra. Todos obedeceram ao aviso que lhes foi dado. Porém, ao amanhecer de um certo dia, a tribo percebeu que haviam cortado a árvore e, em instantes, a natureza revoltou-se. Trovões e relâmpagos rasgavam o céu deixando todos assustados. Os animais fugiam. E do centro da Terra surgiu o Monte Roraima, elevando-se imponente até o céu. Pessoas dizem que até hoje o monte "chora" pela violação no passado. 

O Parque Nacional do Monte Roraima foi criado pelo então presidente da república do Brasil José Sarney, Decreto N° 97.887, de 28 de junho de 1989. O Parque Nacional do Monte Roraima localiza-se no estado de Roraima, e tem por objetivo a proteção da flora, fauna e demais recursos naturais da Serra Pacaraíma. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Na Venezuela existe um Parque Nacional englobando o Monte Roraima, é o Parque Nacional Canaima, com aproximadamente 4 milhões de hectares, que é considerado o maior Parque Nacional da América Latina.
Fonte e texto completo em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Monte_Roraima