PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Omsk. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Omsk. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Omsk 08 - Rússia






Omsk 07 - Rússia





Omsk 06 - Rússia





Omsk 05 - Rússia





Omsk 04 - Rússia





Omsk 03 - Rússia





Omsk 02 - Rússia





Omsk 01 - Rússia - Europa




Omsk é uma cidade da Rússia, capital da província homônima e localiza-se no oeste da Sibéria. Tem cerca de 1,16 milhão de habitantes e foi fundada em 1716, tendo servido de local de exílio a Dostoievski entre 1849 e 1853. É a segunda maior cidade russa, além dos Montes Urais. A distância de Omsk até Moscou é de 2700 km.
O forte de Omsk foi erguido em 1716 próximo ao Rio Ishim e ao Rio Irtich e foi construído para proteger a fronteira russa dos nômades do Quirguistão. No final do século XVI, outros fortes de tijolos foram construídos. Muitas construções próximas ao forte foram restauradas como a Igreja Luterana Alemã. No século XIX e início do século XX, Omsk se tornou o centro administrativo da Sibéria, várias igrejas e catedrais de várias denominações e religiões foram construídas, além de mesquitas, uma sinagoga, a mansão do governador geral, uma academia militar, etc.
O comércio aumentou gradativamente, a economia da cidade deu um salto no inicio do século XVIII. Tempos depois a cidade já tinha consulados e embaixadas, sendo as principais a britânica, a neerlandesa e a alemã. Com a Exposição Siberiana da Agricultura e da Indústria, em 1910, um complexo de edifícios foi construído. A partir daí a cidade ficou conhecida como a "Chicago da Sibéria".
Pouco tempo depois da Revolução Russa de 1917, as forças brancas assumiram o controle da cidade. O Governo Provisório da Rússia foi criado em 1918, liderado pelo explorador e condecorado herói de guerra Almirante Kolchak. Omsk foi proclamada a capital da Rússia, e seu banco central manteve as reservas em ouro Imperial. Em 1919 as forças vermelhas tomaram o controle da região. O governo soviético preferiu que Novosibirsk fosse o centro administrativo da Sibéria Ocidental, solicitando a transferência em massa de funções administrativas, culturais e educacionais de Omsk para Novosibirsk, a cidade parou de crescer, isso provocou uma rivalidade entre as duas cidades. Foi durante e após a Segunda Guerra Mundial que Omsk recebeu um novo impulso, no caso de uma vitória alemã durante a Batalha de Moscovo, Omsk viria a ser a capital provisória Soviética. No entanto, a concentração das empresas militares também teve efeitos negativos, até 1990, a cidade permaneceu fechada aos estrangeiros, após 1990, o colapso da demanda militar soviética conduziu a elevada taxa de desemprego.
Desde 1950 houve um grande desenvolvimento nas áreas da extração de petróleo e gás natural na Sibéria, e refinarias para processamento de petróleo foram construídas. Desde a década de 1990 na queda da União Soviética, a elite e os empresários lutaram pelo controle das empresas mais rentáveis da cidade. Até 2000, a rivalidade entre as cidades ainda era grande. A cidade é de baixo desempenho comparando com as médias do país sobre o crescimento econômico e a qualidade de vida. Em 2 de março de 2005, o Consulado Geral da República do Cazaquistão, foi aberto. A Rússia sempre foi um grande país industrial, principalmente a parte mais ocidental. Grande parte das indústrias localizadas na parte europeia da Rússia faliram durante a Grande Guerra Patriótica, o conflito da Segunda Guerra Mundial entre a União Soviética e a Alemanha Nazista.
A Região siberiana destaca-se nas indústrias de gás natural, madeireira e petroquímica. As principais indústrias presentes na cidade são a Refinaria de Petróleo de Omsk e a Borracharia de Omsk, entre outras. Na cidade existem muitas empresas de energia elétrica, agro-indústria e cervejarias (típicas da Sibéria). O PIB anual da cidade é de aproximadamente 92 538 milhões de rublos. O PIB da cidade em 2007 estava dividido da seguinte forma: Fabricação de borracha e plástico: 15 476 milhões de rublos; Indústria química: 14 018 milhões de rublos; Produção de material eléctrico e electrónico: 6 419 milhões de rublos; Indústria alimentar, de bebidas e de tabaco: 27 267 milhões de rublos; Produtos petrolíferos: 13 596 milhões de rublos.