PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Somália. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Somália. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mogadíscio (Mogadishu) 09 - Somália - África




Mogadíscio (Mogadishu) 08 - Somália - África




Mogadíscio (Mogadishu) 07 - Somália - África





Mogadíscio (Mogadishu) 06 - Somália - África





Mogadíscio (Mogadishu) 05 - Somália - África





Mogadíscio (Mogadishu) 04 - Somália - África





Mogadíscio (Mogadishu) 03 - Somália - África





Mogadíscio (Mogadishu) 02 - Somália - África





segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Mogadíscio (Mogadishu) 01 - Somália - África








Mogadíscio ou Mogadishu, é a capital e maior cidade da Somália. Localiza-se na costa do Oceano Índico e tem aproximadamente 1,7 milhão de habitantes (dados de 2006). Foi possessão portuguesa no século XVI. Dominada nos últimos quinze anos pelos senhores da guerra, a cidade passou a ser controlada em 2006 pelas milicias islâmicas coordenadas pela Conselho Supremo das Cortes Islâmicas. No fim do mesmo ano, foi conquistada pelo governo de transição somali, com ajuda do exército etíope. Após a derrubada do regime de Siad Barre e a guerra civil que se seguiu, várias milícias lutaram pelo controle da cidade, depois de ser substituído pela União dos Tribunais Islâmicos. Por sua vez, a União dos Tribunais Islâmicos dividiu-se em grupos mais radicais, nomeadamente Al Shabaab, que lutou contra o Governo Federal de Transição e os seus aliados da AMISOM. Com uma mudança na administração, no final de 2010, o controle federal de Mogadíscio constantemente expandiu-se. O ritmo de ganhos territoriais também foi muito acelerado, com as tropas do governo mais treinadas e a atuação da AMISOM na cidade. No início de agosto de 2011, as tropas do governo e os seus parceiros da AMISOM forçaram Al-Shabaab a entregar as partes da cidade que o grupo havia controlado anteriormente. Mogadíscio, posteriormente, passou por um período de reconstrução intensa. 

Mogadíscio é uma cidade multiétnica e sua população original consistia em aborígenes bosquímanos, e mais tarde, imigrantes árabes e persas. Durante o tráfico árabe de escravos, muitos povos Bantus foram trazidos para o trabalho agrícola do mercado em Zanzibar. A mistura desses diferentes grupos produziu o Benadiri ou Reer Xamar ("Povo de Mogadíscio"), uma população composta exclusivamente para a região. No período colonial, expatriados europeus, principalmente italianos, também contribuíram para a formação da população, acentuando uma cidade cosmopolita. A principal área de habitação das minorias étnicas Bantu na Somália tem sido historicamente em enclaves de aldeias no sul, particularmente entre os vales dos rios Juba e Shebelle, bem como as regiões de Bakool e Bay. A partir de 1970, mais Bantus começaram a se mover para os centros urbanos, principalmente Mogadíscio e Kismayo. No final da década de 1980, mais de 40% da população de Mogadíscio era composta por indivíduos de grupos étnicos minoritários. O deslocamento causado pelo início da guerra civil na década de 1990 aumentou ainda mais o número de minorias rurais que migram para as áreas urbanas. Como conseqüência desses movimentos, a composição demográfica tradicional de Mogadíscio mudou significativamente ao longo dos anos. Após um melhoramento na situação de segurança na cidade, em 2012, muitos expatriados somalis começaram a retornar a Mogadíscio para oportunidades de investimento e de participar no processo de reconstrução pós-conflito. Participar da renovação de escolas, hospitais, estradas e outras infraestruturas, que têm desempenhado um papel de emergência na recuperação da capital e também ajudou a impulsionar o mercado imobiliário local.