PESQUISE NA WEB

Mostrando postagens com marcador Vale Jiuzhaigou. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vale Jiuzhaigou. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Vale Jiuzhaigou 04 - China





Vale Jiuzhaigou 03 - China




Vale Jiuzhaigou 02 - China




Vale Jiuzhaigou 01 - China





O Vale Jiuzhaigou, que em chinês significa Vale das Nove Vilas, é uma reserva natural ao norte de Sichuan, uma província no sudoeste da China. É um lugar conhecido por suas várias cachoeiras e lagos coloridos e foi declarado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1992 por sua beleza cênica. O vale surge aos pés da parte meridional do fim da Cordilheira Minshan e está a 330 quilômetros de Chengdu, a capital de Sichuan, com mais de 11 milhões de habitantes.

O vale cobre, no mínimo, 240 km², sendo que algumas organizações de proteção ambiental estendem essa área para até 720 km². A altitude varia de quase 2 mil metros a até 4.764 metros, no topo do Monte Ganzigonggai. O clima é ameno, com temperaturas que variam de -1°C a até 17°C e a estação chuvosa é entre maio e outubro, temporada em que ocorre cerca de 80% das chuvas anuais.

A região, apesar de remota, já foi habitada por vários tibetanos e qiangs, uma das mais antigas etnias chinesas, por séculos, mas só foi reconhecida oficialmente pelo Estado Chinês em 1972. Um extenso desmatamento acometeu Jiuzhaigou até 1979, quando o governo finalmente baniu a atividade madeireira na região e a transformou em um parque nacional em 1982, que foi finalmente aberto para a visitação pública em 1984.

Desde a abertura, a atividade turística tem crescido a cada ano: foram cerca de cinco mil turistas em 1984 e quase três milhões em 2004. A cidade de Zhangzha, próxima ao vale, apresenta um constante crescimento na rede hoteleira, incluindo alguns hotéis cinco estrelas, como uma filial do Sheraton, a maior cadeia de hotéis do mundo.

As Nove Vilas que ilustram o nome de Jiuzhaigou são nove vilas habitadas por tibetanos e qiangs, que estão na região durante séculos. Sete dessas vilas ainda resistem ao tempo e são moradia de aproximadamente mil pessoas, que fazem parte 130 famílias de ambas etnias. A agricultura, que antes era a principal condição de subsistência dessa população não é mais permitida em Jiuzhaigou, devido à rigorosas leis chinesas que vigoram em locais que gozam de proteção ao ambiente. Esses moradores então passaram a viver basicamente do turismo e de subsídios governamentais, o que aumentou bastante a condição de vida daquelas pessoas.

O ecossistema do Vale Jiuzhaigou é classificado como uma floresta decídua temperada, que em outras palavras são florestas da zona temperada onde as árvores perdem suas folhas durante o outono para suportar o frio do inverno. É um lugar ideal para a proliferação de espécies animais, pois as quatro estações – primavera, verão, outono e inverno – são bem definidas. Essas florestas são lar de numerosas espécies de plantas de grande interesse botânico, como algumas variedades endêmicas de rododentros (Rhododendron) e bambus (Bambusoideae).

Quando se fala em bambu na China, logo se lembra do panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca), um mamífero da família dos ursos e endêmico do país com pelagem branca e preta característica e que possui um jeito pacífico e cativante, o que o torna um dos animais mais queridos pela humanidade. Jiuzhaigou é lar de uma pequena população desses animais, que de acordo com a última contagem, somaram menos de vinte espécimes, que vivem de forma isolada. Para além do panda-gigante, são várias espécies de animais vertebrados, com destaque para as aves, cujo número de variedades está em aproximadamente 140. O macaco-dourado-de-bico-arrebitado (Rhinopithecus roxellana) é um dos animais endêmicos do vale. Apesar das severas leis ambientais adotadas pela China, a população, não só dessa espécie de macaco, mas de todos os outros animais que vivem no vale, correm um imenso risco, pois dependem de um habitat que recebe mais e mais visitas a cada ano.

O terreno de Jiuzhaigou é composto de carstes de alta altitude, formados por atividades glaciais, hidrológicas e tectônicas. Mas o que mais caracteriza o vale são suas dezenas de lagos com águas de cor azul, verde e turquesa. Os tibetanos nativos chamam esses lagos de “Haizi”, que em chinês significa “filho do mar”. Alguns dos lagos possuem alta concentração de carbonato de cálcio, o que faz suas águas serem extremamente cristalinas, possibilitando a vista em grandes profundidades, mesmo estando na superfície. As cores dos lagos variam de acordo com suas profundidades, resíduos e ambiente. Alguns lagos possuem uma cor tão contrastante que os turistas temem tocar as mãos em suas águas, temendo manchar os dedos.
(Fonte: http://www.milmaravilhas.net/vale-jiuzhaigou/ )